Projecto Artémis ® - Forum

A Listeria (Saiba como a evitar na gestação)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A Listeria (Saiba como a evitar na gestação)

Mensagem  Manuela Pontes em Sab Fev 02, 2008 10:52 am

Chama-se Listeria, é temida e conhecida em todos os países da União Europeia, mas em Portugal continua uma completa desconhecida. E, no entanto, já matou cerca de duas mil pessoas em Itália, nos anos 90; e, no entanto, é um perigo para as mulheres grávidas, podendo causar aborto, partos prematuros e lesões cerebrais graves no bebé, e é também perigosa para pessoas debilitadas. O mais grave é que esta bactéria está nos alimentos que comemos e nos nossos frigoríficos. Mas é perfeitamente evitável e controlável.

Saiba como evitar a listeriose
«A Listeria é uma bactéria que infecta os homens e em especial as pessoas que estão de alguma forma debilitadas: infectados com HIV, quem está a fazer terapias anti-cancro ou hemodiálise, idosos, recém-nascidos e mulheres grávidas», explica ao PortugalDiário Sandra Sousa, investigadora do Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC) da Universidade do Porto e que está a estudar a Listeria.
Não é propriamente a mulher grávida que é afectada pela bactéria, continua Sandra Sousa, mas sim o feto, o que «provoca nascimentos prematuros ou abortos espontâneos em qualquer trimestre da gravidez». Quando nascem antes do tempo, acrescenta, apresentam «sequelas cerebrais gravíssimas e meningite e a taxa de mortalidade é de 90 por cento».

Um terço dos casos de listeriose ocorre durante a gravidez
A probabilidade de uma mulher grávida contrair listeriose é 20 vezes maior de que nos adultos saudáveis. Aliás, cerca de um terço dos casos de listeriose ocorre durante a gravidez. No caso dos outros grupos de risco que contraem a bactéria a taxa de mortalidade é de 30 por cento. Mas as crianças e adultos saudáveis também podem ter listeriose, mas raramente se tornam doentes graves. O que acontece é que têm uma diarreia ou uma gastroenterite e depois passa.

Situação grave em Portugal
Em Portugal, sustenta Sandra Sousa, «vivemos uma situação grave, é o único país da Europa em que a listeriose não é de declaração obrigatória». Ou seja, consultando as taxas de incidência ou mortalidade de todos os Estados membros, verifica-se que apenas em Portugal aparecem reticências e não é porque não exista. Para além disso, sublinha a investigadora ao PortugalDiário, «os médicos portugueses não alertam as mulheres grávidas». Porquê? «Não sei!».
«Não sabemos a percentagem de abortos, nem de mortalidade nos idosos e outros grupos de risco, porque a doença não é de declaração obrigatória», indigna-se Sandra Sousa. Quando ocorresse uma morte por estes motivos, os médicos deveriam «fazer um inquérito para saber o que a pessoa comeu nos últimos dias e retirar o eventual produto do mercado. Isto parece complicado e difícil, mas faz-se em todos os países da Europa»», lembra.

Em Itália morreram duas mil pessoas
Em Itália, nos anos 90, recorda esta cientista do IBMC, «houve uma infecção com uma salada de milho que estava à venda nos supermercados. Foram infectadas cerca de seis mil pessoas e cerca de duas mil morreram. A salada foi retirada do mercado, as instalações da indústria foram fiscalizadas e todos os outros produtos que ali eram produzidos foram inspeccionados e controlados».

Como evitar a listeriose
Apesar da listeriose ser uma doença infecciosa, no início assemelha-se a uma gripe, com febre e dores no corpo. Se este estado for prolongado o médico pode desconfiar. O tratamento, explica Sandra Sousa, é feito com três antibióticos durante três semanas, no mínimo. Na maior parte das vezes há hospitalização. A bactéria atinge o baço, o fígado, o cérebro ou a placenta, no caso das mulheres grávidas.
A solução, continua esta investigadora, é mesmo evitar alguns alimentos, tal como as grávidas já fazem em relação ao risco de toxoplasmose. Sim, porque a listeriose «é o tipo de infecção que se pode evitar e controlar». Assim, os grupos de risco devem evitar lacticínios não pasteurizados (esqueça o queijo da serra, o queijo fresco e os queijos amanteigados não pasteurizados), saladas pré-lavadas, o salmão fumado («é um produto de alto risco»), os patés e as charcutarias de corte.
Por exemplo, uma mulher grávida deve consumir o fiambre que vem embalado em vácuo e não o cortado na altura. «As próprias máquinas de cortar muitas vezes estão infectadas e não é díficil eliminar a Listeria com detergentes». Em casa também é preciso tomar precauções, se comprarmos um produto que está contaminado ele pode contaminar outros. Esta bactéria, sublinha Sandra Sousa, «multiplica-se nos frigoríficos» e não morre com a congelação.
Aqui ficam alguns conselhos úteis, para além de evitar comer alguns alimentos: limpar o frigorífico regularmente, mudar de esponjas de cozinha regularmente, mudar os panos de cozinha constantemente, evitar o contacto entre alimentos, por exemplo, não colocar na mesma caixa o fiambre, a mortadela e o queijo.
Sandra Sousa trabalha no Grupo de Microbiologia Molecular, que é liderado pelo investigador Didier Cabanes no IBMC. Uma parte do grupo tenta identificar factores de virulência, isto é, formas que a Listeria encontra para infectar e sobreviver, e a outra metade do grupo procura descobrir quais as funções celulares que a bactéria explora para se manter dentro do organismo.
Conhecer bem o processo infeccioso de uma bactéria como a Listeria pode também revelar-se importante no avanço de conhecimentos sobre outras infecções que poderão ser até mais comuns, mas provocadas por bactérias cujas características dificultam o seu estudo.

In PortugalDiário

Manuela Pontes
Artemisa Platina
Artemisa Platina

Feminino
Número de Mensagens : 2254
Idade : 46
Localização : Braga
Emprego/lazer : Professora/Escritora
Data de inscrição : 08/12/2007
Reputação : 22
Pontos : 4233

Ver perfil do usuário http://www.pactodesilencio.zip.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum